segunda-feira, abril 20, 2009

Quero vou contar como se contava: com o fogo:
cantando.
Não abstrairei e não colherei as palavras não maduras de suas escuras fertiliaddes;
a palavra é lança e seta, com terra metalizada e fogo e forja é feita.
Quero refazer as palavras: falarei com fogo de seiva,
a lentidão:
fogo tem raizes?
vou queimar raizes temperadas:
que acontece com o tempo quando queimo? o fogo altera o tempo?

o tempo é as raizes do fogo!
tempo é fogo invisivel!

tudo queima e o sonho?
já sonhei com o fogo, estou sonhando fogo e o fogo não destroi meu sonho: acelera.

2 comentários:

Pedro disse...

gosto de seus versos!

antonia de fatima disse...

Essa eu ouvi do próprio poeta...rsrsrs linda! A flor conformada com seu papel...embora doído, mas por uma boa causa. Que menino ingrato...rsrsrs bjusss parabéns.